Com estações em Tubarão e Laguna, corredor de abastecimento de veículos elétricos é inaugurado
Foto: Heda Wenzel/Celesc

Com mais de 1.500 quilômetros de rotas, o Corredor Elétrico Catarinense, voltado ao abastecimento de veículos elétricos, foi oficialmente lançado nesta quarta-feira (30). O projeto foi desenvolvido pela Celesc e o Governo do Estado em parceria com a Fundação Certi. A solenidade ocorreu em uma estação de recarga, na SC-401, em Florianópolis.

Ao todo, 34 estações de recarga estão instaladas de Norte a Sul e de Leste a Oeste de Santa Catarina, interligando os estados do Sul via BR-101. A infraestrutura catarinense é considerada uma das maiores do Brasil. O projeto conta com R$ 7,1 milhões em investimentos da distribuidora e cerca de R$ 200 mil de parceiros selecionados por chamada pública.

Hoje o corredor elétrico conta com estações rápidas e semirrápidas. A diferença entre elas é o tempo de duração, visto que as semirrápidas disponibilizam baixa potência e são usadas para recargas públicas em centros urbanos, enquanto as rápidas proporcionam alta potência e são capazes de realizar recargas em até 40 minutos.

Na Amurel, foram instaladas dois pontos de abastecimento. Em Laguna, há uma estação rápida no Auto Posto Lagoa, às margens da BR-101, onde possui três conectores. Já em Tubarão, tem uma estação semirrápida no Farol Shopping, no Centro, que possui dois conectores para carregamento.

No mapa abaixo, confira as cidades que fazem parte do percurso:

Imagem: Divulgação Celesc

Sobre a seleção dos locais

Com exceção do Espaço Mobilidade, em Florianópolis, todos os locais parceiros onde estão instaladas as estações de recarga foram selecionados via chamada pública, já concluída. Neste momento, a Celesc avalia a contratação de um novo projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para aumentar o número deste tipo de estações, ainda sem previsão de lançamento.

Entre as atribuições dos parceiros selecionados estão a disponibilização de uma vaga exclusiva para veículos elétricos; horário de funcionamento mínimo entre 8h e 22h; restaurante ou lanchonete aberto durante todo o horário de funcionamento; sanitários em ótimo estado de conservação; acessibilidade às áreas comuns do local e à estação para deficientes físicos; acesso de ambos os sentidos da rodovia adjacente; em caso de via duplicada, o retorno deve estar situado no máximo a 2,5 km do local; disponibilização de Wi-Fi ao público.

Futuramente o acordo entre a Celesc, a Certi e os parceiros prevê a monetização e exploração comercial dos ativos, alinhadas às regras contratuais.