Ex-deputado Edinho Bez é alvo de mandado de busca e apreensão em Brasília
Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira (19), uma operação foi deflagrada, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e o Grupo Especial Anticorrupção (Geac), para o cumprimento de 11 mandados de prisão preventiva, cinco de suspensão do exercício das funções públicas e 63 de busca e apreensão em 23 cidades de Santa Catarina, uma do Rio Grande do Sul e em Brasília, informou o Ministério Público Estadual (MPSC). O ex-deputado federal Edson Bez de Oliveira, de Tubarão, está entre os alvos.

O ex-parlamentar de 74 anos tem domicílio em Tubarão mas os mandados foram cumpridos em Brasília. Edinho atualmente é diretor de Relações Institucionais da Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura (Frenlogi). Não foi informado o suposto envolvimento do ex-parlamentar com a investigação; ele não foi preso e segue em liberdade, apenas a busca foi feita na residência.

Trata-se da segunda fase da operação “Fundraising”, que investiga a suspeita de desvio de recursos públicos e fraudes em licitações em prefeituras. Foram presos quatro prefeitos: Clori Peroza (PT), prefeita de Ipuaçu; Fernando de Fáveri (MDB), prefeito de Cocal do Sul; Marcelo Baldissera (PL), prefeito de Ipira e Mario Afonso Woitexem (PSDB), de Pinhalzinho.

Operação Fundraising

  • A investigação é contra uma possível organização criminosa comandada por um grupo empresarial;
  • Segundo as investigações, eles fraudavam licitações e desviavam verbas, em conjunto com o poder público;
  • Sob o pretexto de prestar serviços de consultoria e de assessoramento para captação de recursos públicos, o grupo buscava firmar contratos com prefeituras sem que houvesse necessariamente a comprovação de qualquer atividade;
  • O objetivo dos contratos com indícios de fraude era para que servidores públicos, assim como agentes políticos e particulares, tivessem ganhos ilícitos por meio do recebimento de vantagens indevidas.

A primeira fase ocorreu em setembro do ano passado com 16 mandados de busca e apreensão em quatro cidades do estado: Florianópolis, Itajaí, Blumenau e Gravatal. Diligências também ocorreram em Brasília.

Não fique de fora do que acontece na sua região! Entre agora mesmo no nosso grupo de WhatsApp e comece a receber as notícias mais relevantes diretamente no seu celular: clique aqui.