GAECO de Santa Catarina deflagra nova fase de operação que apura a prática de crimes ligados às organizações criminosas
Foto: MPSC

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO), em apoio à investigação conduzida pela 13ª Promotoria de Justiça de Joinville e pelo Grupo Especial para Enfrentamento a Facções Criminosas (GEFAC), deflagrou, na manhã desta terça-feira (25), a operação “Sob Encomenda 4”, que visa a apurar crimes previstos na Lei de Organizações Criminosas, praticados por advogados e por faccionados reclusos no sistema prisional catarinense e de outros estados da federação.

O objetivo da operação foi dar cumprimento a 21 mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva, as ordens foram expedidas pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Joinville. Ao todo são alvos dessa fase da operação 17 pessoas investigadas.

Dentre os investigados, estão três advogados, sendo dois alvos de prisão preventiva em Joinville, e um ex-agente prisional temporário de Joinville.Foram alvo de buscas pessoas presas no Sistema Prisional do estado, distribuídas na Penitenciária Industrial de Joinville, Presídio Regional de Joinville (Unidade Masculina e Feminina) e Presídio Regional de Blumenau, além de pessoas envolvidas com a organização criminosa em liberdade.

A ação contou com a atuação conjunta do GAECO, do GEFAC, das Polícias Militar, Civil, Penal, Rodoviária Federal e Bombeiro Militar de Santa Catarina, bem como com o apoio, no estado de São Paulo, do GAECO MPSP, da Polícia Civil e da Polícia Militar Paulistas, para o cumprimento das ordens judiciais na cidade de Praia Grande – SP.

A operação ora deflagrada é desdobramento da Operação “Sob Encomenda I, levada a efeito em agosto de 2021, que visava estancar a prática da chamada “sintonia” entre advogados e faccionados internos do Sistema Prisional em prol de organização criminosa.

A investigação segue em segredo de justiça.