Volume de chuvas pode passar de 300 mm na região nos próximos dias
Foto: Joelson Cardoso/UNITV

As equipes da Defesa Civil estadual e municipais da Amurel seguem em alerta e acompanhando a situação das chuvas que caem na região desde o domingo (1º). A precipitação aumentou desde a tarde desta segunda-feira (2) e devem ganhar força nesta terça (3) e quarta (4) em todo o estado.

Segundo a Defesa Civil, devido a persistência da chuva, os acumulados podem superar 300 mm entre o Litoral Sul e a Grande Florianópolis. A previsão indica que a chuva volumosa deve se estender até a madrugada desta quinta-feira (5). As fortes chuvas ocorrem devido à formação de um ciclone extratropical no Sul do Brasil.

Nas áreas em vermelho do mapa, o risco é muito alto para as ocorrências associadas aos temporais e a chuva volumosa, como vendavais, alagamentos, enxurradas, deslizamentos e inundações. Nas áreas em laranja o risco é alto e em amarelo é moderado.

De acordo com a Epagri/Ciram, há ainda a previsão de rajadas fortes de vento, entre 60 e 90 km/h, podendo ultrapassar esses valores em alguns momentos, especialmente no Litoral Sul

De acordo com o coordenador regional da Defesa Civil, Anderson Cardoso, há risco de deslizamentos e alagamentos nas cidades da Amurel. “Os modelos indicam que no decorrer do período da tarde, do meio dia até a noite desta terça-feira nós teremos um volume bastante significativo podendo ocasionar alagamentos pontuais em alguns municípios em virtude de insuficiência de drenagem, entupimento de bocas de lobo ou até mesmo o extravasamento pela calha do rio, caso o município seja cortado por algum rio”, alerta.

Em entrevista ao programa Primeira Hora, da UNITV, Anderson Cardoso fala sobre a previsão de chuva para a região. Ele também orienta a população sobre os cuidados que a população deve tomar em situações de risco.

Mar agitado

A formação e atuação de um ciclone extratropical entre o litoral de Santa Catarina e Rio Grande do Sul favorece a condição de mar agitado e risco de ressaca no litoral catarinense. As ondas ficam com direção sudeste/leste em todo o litoral.

No Litoral Sul, com altura entre 3,5 metros e 4,0 metros e picos de até 4,5 metros. Conforme a Defesa Civil, o risco para ocorrências associadas à agitação marítima e ressaca é alto ao longo de toda a costa catarinense. A condição é desfavorável para navegação de pequenas e médias embarcações.

A Epagri/Ciram disponibilizou em seu portal informações sobre a situação das ondas no mar. Os dados são provenientes do sistema operacional de previsão e análise global do oceano fornecido pela União Europeia através do Programa Copernicus. O link está disponível no site Litoral Online.

Rio Tubarão

O volume de chuvas acende o alerta para níveis dos rios. De acordo com o Alerta Hidrológico da Defesa Civil, devido aos grandes volumes de chuva nas últimas horas, houve um significativo aumento dos níveis dos rios, chegando em nível de alerta para inundações.

A Defesa Civil alerta ainda que há o risco para a ocorrência de inundações em todas as regiões do estado, sobretudo em rios menores, córregos e riachos. O órgão estadual chama a atenção para a Bacia do Rio Tubarão.

Conforme o acompanhamento do site Plantar Agronomia, na manhã desta terça, o Rio Tubarão atingiu 3,23 metros. Os dados são das 9h52. Segundo a Prefeitura de Tubarão, o estado de emergência se dá apenas quando o mesmo atinge 5 metros.

Grupo de Ações Coordenadas

Nesta segunda-feira, o Grupo de Ações Coordenadas (Grac) e órgãos de segurança, como bombeiros, polícias Militar e Civil, além da Defesa Civil, se reuniram para discutir ações de sobreaviso diante da situação.

No encontro, foram traçados planos de resposta para trabalho em conjunto com prefeituras e órgãos de segurança. A situação é grave e pede atenção aos avisos meteorológicos, de acordo com o órgão estadual.